O empresário B. Wayne acaba de presenciar a destruição de uma de suas empresas.

Nos escombros ele salva uma menina que chorava.

Após tranquilizar a menina ele pergunta por sua mãe. A menina aponta para o prédio da empresa de Wayne em chamas.

No céu, Wayne vê dois homens vestidos como se fossem heróis.

Eles brigam por motivos coletivos que consideram justos enquanto destroem a vida e a propriedade de milhões de indivíduos.

A cena termina demonstrando a raiva e a impotência dos que estão embaixo diante do enorme poder de destruição dos que lutam em cima.

A história da humanidade está cheia de exemplos de pessoas que se vestiram de “heróis do coletivo” produzindo consequências devastadoras nas vidas dos indivíduos.

A história sempre se repete. Primeiro as pessoas (o coletivo) clamam pelo surgimento de qualquer um vestido de herói.

Muitas vezes, vários desses vestidos de heróis e heroínas aparecem atendendo aos chamados do coletivo.

O herói eleito por quem está no lado direito da história se torna o vilão de quem está no lado esquerdo.

Já o herói eleito por quem está no lado esquerdo da história se torna o vilão de quem está no lado direito.

Os seus heróis e os heróis dos outros (que são os seus vilões) estão dispostos a destruir em nome do bem coletivo.

O final desse tipo de história é sempre o mesmo.

Heróis e vilões se destroem e levam com eles muitos dos que continuam acreditando que a solução depende de alguém e não de si mesmo(a).

Ao indivíduo que entende esse mecanismo, resta o sentimento de impotência, enquanto assiste à luta destrutiva dos “heróis do coletivo”.

Que cada um se prepare com os conhecimentos e as habilidades (poderes) para se tornar o herói ou a heroína da sua própria vida, sem transferir essa responsabilidade para os que se vestem de heróis do coletivo.

Que esse preparo individual possa ser útil e inspirador na vida dos seus familiares, amigos e pessoas próximas que sofrem enquanto os vestidos de heróis caem dos céus inconscientes do mal que fazem.

O bem maior, no coletivo, só acontece quando cada indivíduo se torna herói da sua própria vida.

Enquanto as pessoas buscarem e apoiarem os vestidos de heróis a história sempre se repetirá e sempre teremos que lidar com os escombros.

Se você gostou desse artigo, recomendo a leitura do meu novo livro Resistência: a força que se opõe a você, (visite aqui e saiba como).

Você gostou desse artigo?
SimNão