Já imaginou triplicar ou quadruplicar a quantidade de tempo livre que você tem todos os dias? Foi isso que consegui quando adotei as práticas que irei descrever neste texto.

Você poderá usar esse tempo livre para desfrutar com sua família, para ler mais livros, estudar, praticar um hobby, cuidar da sua saúde ou até trabalhar mais.

Todos nós temos as mesmas 24 horas. As diferenças que existem entre as pessoas está justamente naquilo que elas fazem com esse tempo igualmente distribuído. A vida que possuem é uma consequência do que fazem com o próprio tempo.

Ter mais tempo livre para poder ler, fazer cursos e estudar temas importantes, foi o que mais impactou minha vida nos últimos anos.

Quando conquistamos tempo livre para estudar temas relevantes para o nosso futuro, iniciamos uma verdadeira revolução na nossa vida.

Você não será mais a mesma pessoa quando chegar no fim de um livro ou de um curso. Você terá uma bagagem de conhecimentos e de reflexões que não estavam dentro de você. Você renascerá sempre que terminar de ler um bom livro ou de fazer um bom curso.

Não faltam livros, vídeos, cursos e outras fontes de conhecimento produzidas por autores do mundo inteiro que dedicaram suas vidas para isso. Nunca, na história da humanidade, o conhecimento foi tão acessível e barato como agora. Somos realmente sortudos.

Veja um depoimento de uma das alunas de um dos meus cursos e que mostra bem o que acontece quando dedicamos um pouco de tempo ao nosso desenvolvimento:

Hoje percebo que tudo tem o seu tempo… felizmente algo começou a despertar em mim, a necessidade de terminar o que estava pendente, mesmo depois de tanto tempo. Percebi que minha vida estava um caos pelo medo de, ao organizá-la, não sobrar mais propósito! Quanta reclamação, quanto medo, paralisação e tempo perdidos. Não me lamento, com esse curso aprendi a ser grata, que bom que Deus colocou uma pessoa como você Leandro no meu caminho, que me estendeu a mão e mostrou o quanto podemos ser melhores sempre. Minha jornada está só começando e nunca mais vai parar. Mudando a mim serei pelo menos inspiração para meus filhos, só por isso já valerá a pena, conseguirei mostrá-los muito cedo o que só hoje enxerguei – Paula D, aluna do curso Resistência.

O problema é que estamos envolvidos em tantas distrações que não temos tempo para fazer o que é importante. Não conseguimos ter tempo para desenvolver nossas virtudes e nem aprender novas habilidades e conhecimentos que possam resultar em mais qualidade de vida, mais sucesso profissional, financeiro e pessoal.

O mundo todo sofre de falta de tempo, excesso de informação e desânimo. Ninguém ainda entendeu bem para onde está indo nosso tempo e a nossa disposição.

Para onde vai o seu tempo?

Quanto vale sua atenção, seu tempo e a sua disposição? Tenho certeza que o valor do seu tempo é incalculável, mas então, por qual motivo você está entregando o seu tempo de graça?

Talvez você ainda não tenha percebido que o seu tempo se transformou em uma mercadoria. Ligue a televisão e passe pelos inúmeros canais. Observe os milhões que as emissoras gastam todos os dias para produzir algum conteúdo que possa chamar a sua atenção. Na busca por mais audiência, programas de TV cometem todo tipo de exagero e chegam a exibir as mais diversas bizarrices.

Produzir uma novela custa, em média, R$ 45 milhões de reais. Uma grande emissora chega a faturar mais de R$ 2 bilhões por novela (fonte). O mesmo acontece com as transmissões dos campeonatos de futebol. Centenas de milhões são gastos com o pagamento de direitos e estrutura para sua transmissão (fonte). Com tantas despesas e elevados lucros, será mesmo que você está assistindo esse conteúdo gratuitamente? Será que você não estaria pagando através de uma moeda de valor incalculável?

Quando buscamos nossa educação financeira, a primeira coisa que aprendemos é que não existe nada realmente grátis.

Esses bilhões que as emissoras de televisão arrecadam todos os anos transmitindo notícias, novelas, futebol, reality shows e outros programas, são pagos por você através dos negócios que elas fazem com o seu tempo.

O tempo que você passa na frente da televisão ou dentro das redes sociais é transformado em uma mercadoria. O seu bem mais precioso, de valor incalculável, que é o seu tempo de vida, é a moeda que você paga para assistir TV e navegar nas redes sociais (Instagram, Facebook, Youtube, Twitter, etc).

Um exemplo prático disso, pode ser visto em um site curiosamente chamado de “Mapa da Mina” que pertence a Rede Globo. Como vivemos em um país onde a atividade economia que movimenta mais dinheiro é a agricultura (21% de todas as riquezas geradas no país), a Globo desenvolveu um serviço online que permite ao anunciante descobrir em quais localidades do país a população está temporariamente com mais dinheiro no bolso e aptas a consumir.

Isso é feito com base no calendário das safras agrícolas (veja você mesmo clicando aqui) ou acesse o site e clique na opção “mapa dos meses” para ver o mapa das safras no Brasil. Clique nos meses para ver o mapa mudando. As empresas compram mais tempo nos intervalos comerciais que são transmitidos para pessoas em regiões onde a colheita de determinadas culturas já ocorreu. O retorno do valor investido por cada segundo de comercial tende a ser maior se a propaganda for exibida para pessoas que possuem mais poder de compra. Quanto mais vermelha for a região do mapa naquele mês, mas dinheiro está circulando na região graças ao período de colheita de alguma safra.

Através deste outro site (veja aqui), também da Globo, encontramos um verdadeiro “Supermercado de Tempo Humano“. Milhões de pessoas passam várias horas por dia na frente da TV. Os programas funcionam como iscas que atraem e capturam o tempo de públicos de diferentes características (idade, sexo, classe social, etc).

Observe que o tempo que você joga fora vale ouro. Apenas 30 segundos de propaganda na maior emissora do país podem custar mais de R$ 700 mil (fonte). Uma campanha publicitária exige dezenas ou centenas de aparições de 30 segundos para fazer algum efeito. Seu tempo é vendido, segundo por segundo. O que você ganha com isso? Você será mais exposto a conteúdos e comerciais que vão estimular você a comprar aquilo que talvez você não precise. Novas modas, hábitos e até vícios serão estimulados através dos comerciais e da programação da TV.

Todas as emissoras de televisão, jornais, revistas, rádios e outros meios de distração, possuem negócios baseados na venda do seu tempo e da sua atenção. As redes sociais como Instagram, Facebook, sites como Google e todos os seus serviços “gratuitos” como Gmail, Youtube etc, são apenas maneiras diferentes para capturar e negociar seu tempo com os anunciantes. Pelo fato do Facebook ter perdido mais de 50 milhões de “horas humanas por dia”, isso fez o preço das suas ações caírem (veja a notícia). Para garantir cada vez mais e mais horas eles desenvolveram projetos para atingir criança a partir de 4 anos de idade (veja aqui)

O Google certamente é a empresa mais audaciosa nos seus planos de fazer com que as pessoas entreguem cada vez mais do seu tempo para ela. O projeto de carros que dirigem sem motorista é um exemplo disso (veja aqui). O tempo que você passa dirigindo, poderia ser usado para assistir vídeos no Youtube, que exibem publicidade dos anunciantes.

Já faz algum tempo que o Google comprou uma empresa especializada em desenvolver robôs chamada Boston Dynamics. Para o futuro, teremos humanoides capazes de realizar tarefas domésticas. O tempo que você gasta limpando e organizando sua casa será usado para fazer buscas no Google, assistir vídeos no Youtube ou usar aplicativos “gratuitos” do seu smartphone, que exibem publicidade da rede de anunciantes do Google.

É possível que no futuro, as pessoas tenham menos trabalho e mais tempo livre para gastar com distrações. São essas distrações que irão capturar esse tempo precioso que serão negociados como uma mercadoria. Clique na figura abaixo para assistir.


As empresas já sabem que aquelas que conseguirem a sua atenção, também irão conseguir o seu tempo e o seu dinheiro.

Eu compreendo que as empresas estão apenas fazendo aquilo que elas nasceram para fazer que é ganhar dinheiro, ou melhor, fazer você entregar o seu dinheiro para elas em troca de algum produto ou serviço que tenha valor para você.

Elas fazem isso com muita competência. Não é errado entregar seu tempo para essas empresas. A única coisa errada que você pode estar fazendo é não ter consciência das consequências daquilo que está fazendo.

Passar todo o seu tempo livre na frente da televisão ou das redes sociais não é errado, desde que você tenha consciência de quais conteúdos está assistindo e quais resultados você terá no futuro após anos de dedicação nessa prática. Você deve ser capaz de avaliar a relação de custo-benefício das decisões que você toma diariamente, principalmente sobre o que fazer com o seu bem mais precioso que é o seu tempo de vida.

Para onde vai sua disposição (energia)?

Você já deve ter passado por essa experiência. Em um dia qualquer, você acordou disposto e animado. Logo pela manhã, chega uma daquelas notícias que abalam todo país. Normalmente são notícias de grandes tragédias ou situações que geram grandes comoções. Essa notícia trágica, costuma não ter qualquer relação com a sua vida, ocorre em lugares distantes e afeta pessoas que você não pode ajudar. Você não pode fazer nada para ajudar ou resolver o problema noticiado.

Estamos diante de uma notícia que irá abalar suas emoções, produzindo pensamentos durante todo o seu dia de trabalho, reduzindo sua disposição e afetando a sua produtividade.

O simples fato de acessar esse tipo de conteúdo, especialmente durante a manhã, já será suficiente para sugar uma parte da sua disposição. Você se sentirá triste, desanimado e sem energia. Mesmo assim, durante todo o dia, você buscará novas informações sobre a notícia que te deixou abalado.

As emissoras de televisão e sites de notícias fazem um enorme esforço para divulgar novos detalhes, muitas vezes inúteis, chocantes, exagerados e sensacionalistas relacionados com problemas que você não pode resolver. Querem que as pessoas passem o dia inteiro diante da televisão e smartphone acompanhando a cobertura de eventos que não fazem sentido prático na vida das pessoas.

Cérebro primitivo

Não é difícil perceber que o único objetivo de todos os meios de comunicação, diante dessas tragédias, é tirar o máximo possível do seu tempo. Eles sabem que o nosso cérebro tem uma tendência natural a prestar atenção em situações que produzem medo, raiva, revolta, tristeza e perigo.

Sempre queremos saber mais quando identificamos sinais de perigo. Essa tendência da nossa mente é vastamente explorada por aqueles programas de televisão que se especializam em notícias policiais.

Isso é mais um resquício do nosso cérebro primitivo. No passado, era uma questão de vida ou de morte conhecer o comportamento de cada membro da nossa tribo. Era fundamental saber quais eram as pessoas que poderíamos confiar. Qualquer história sobre comportamentos suspeitos, violentos ou inadequados era rapidamente compartilhada. Alguns cientistas dizem que a nossa linguagem se desenvolveu graças a nossa necessidade de falar dos outros (fonte).

Hoje, os meios de comunicação estão compartilhando todas as atrocidades que ocorrem em todas as partes do mundo. Isso acontece 24 horas por dia. Somos atingidos por notícias muito distantes, as vezes chocantes e que nos abalam sem qualquer necessidade.

Como a imprensa se especializou em selecionar e espalhar as notícias que geram maior audiência, temos a falsa impressão de que o mundo está cada dia mais perdido, estranho e violento. Nosso cérebro jamais foi exposto a tanta informação deste tipo, pois no passado, só tínhamos acesso aos acontecimentos da nossa comunidade e não de todo o planeta.

Se tudo isso não bastasse, seus amigos ainda vão compartilhar todo tipo de mazela humana nas redes sociais, tirando não só o seu tempo, mas tirando a sua disposição, seu bom humor e sua energia. Esse tempo e essa disposição vão fazer falta. É a matéria prima que você precisa para fazer aquilo que é importante para sua vida.

O vício por informações sem utilidade

O pior é que com o passar do tempo ficamos viciados em consumir conteúdo pobre de utilidade. Dedicamos cada vez mais horas do nosso dia consumindo essas informações, entregando nosso tempo para verdadeiros “traficantes de tempo”. A própria sociedade exigirá que você esteja bem informado sobre tudo, até sobre coisas sem importância.

Pessoalmente não assisto jogos de futebol, novelas, reality shows e não tenho a menor ideia do que está acontecendo na vida de artistas, cantores e outras celebridades. Isso acaba gerando alguns desconfortos na minha vida social. Pareço uma pessoa desinformada sobre temas que as pessoas comuns se interessam. Para alguns, que se acham bem informados, pareço um alienado.

Quando comparo os resultados que essas pessoas comuns estão colhendo e os resultados que estou colhendo, tenho a certeza que estou no caminho certo. Estou me alienando das coisas que criam para me alienar.

Esse “desconforto social” ficou ainda mais acentuado, quando recentemente resolvi parar de assistir os telejornais. Eu percebi que 9 de cada 10 notícias não possuem qualquer utilidade no meu dia a dia. São raras as que realmente geram algum impacto na minha vida ou que estão dentro da minha capacidade de ação (possibilidade de resolver o problema que foi noticiado).

Dedicando somente 15 ou 30 minutos por dia, posso acessar os jornais na internet e consumir apenas aquele conteúdo importante. Percebo que muitas notícias servem apenas para entreter e distrair, embora as pessoas acreditem que estão se informando.

Vou dar um exemplo de notícia sem utilidade e que se torna uma atração ou um passatempo para as pessoas. Na semana em que esse texto foi escrito, toda a imprensa estava acompanhando a prisão do Eike Batista, um cidadão que já foi o homem mais rico do Brasil, mas que tinha uma pobreza interior (moral e ética) que tornou sua riqueza exterior insustentável.

Não consigo ver nenhum motivo para acompanhar o desenrolar dessa prisão nos seus mínimos detalhes. Qual a utilidade de ver fotos da marmita do Eike Batista ou fotos do lugar onde ele vai fazer suas necessidades fisiológicas no presídio? (veja aqui). Notícias sem utilidade como essa, se tornam as mais lidas em todos os jornais. Quando esse artigo foi atualizado e revisado, Eike Batista já estava solto e enquanto as pessoas perdiam tempo preocupadas com coisas irrelevantes da vida dele, ele começou a construir a sua fortuna novamente (visite aqui e clique para assistir).

Se as boas pessoas que temos no Brasil tivessem essa mesma dedicação, certamente elas ocupariam os espaços que hoje são ocupados por aquelas que possuem falhas morais e éticas.

Essas são as notícias mais lidas na manhã do dia em que esse artigo foi originalmente escrito.

Não, eu não quero ver o vídeo de um bandido perseguindo uma criança de 9 anos. Não acho importante conhecer a rotina do Eike Batista na prisão. O desligamento do braço direito do Teori (relator da Lava Jato que depois morreu em um acidente aéreo muito estranho) não vai fazer diferença na minha manhã de trabalho. Todos os dias alguém, em algum lugar do mundo, é atingido por raios e felizmente alguns conseguem escapar. Não vejo a necessidade de conhecer detalhes sobre mais essa ilegalidade que praticam através da Lei Rouanet.

Nenhuma dessas cinco notícias teriam qualquer utilidade na minha vida no decorrer dessa manhã, mas milhões de pessoas dedicaram uma parte do seu precioso tempo conhecendo detalhes minuciosos de acontecimentos que não geram qualquer impacto em suas vidas. Muitas estão viciadas em informações sem utilidade e não percebem isso.

O mesmo fenômeno acontece nas redes sociais. Passamos muitas horas por dia acompanhando notícias e informações sem importância que nossos amigos e parentes compartilham ou produzem. Gastamos muito tempo brigando, discutindo e escrevendo comentários sobre a vida de outras pessoas, enquanto esquecemos da nossa própria vida.

Fim do dia

Grande parte do conteúdo que consumimos durante o nosso dia foram apenas distrações. Até as notícias que lemos foram apenas distrações. No final do dia, todo aquele tempo que você precisava para dar mais atenção para sua família, para terminar de ler aquele livro, para aprender uma coisa nova, acabou sendo desperdiçado. Pensando bem, não foi totalmente desperdiçado, seu tempo certamente foi negociado com algum anunciante.

Todos nós temos planos para o futuro e sempre falta tempo e disposição para realizar as tarefas necessárias para atingir esses objetivos. Esse tempo e essa disposição existem. O problema é que durante o dia você está permitindo que os outros roubem esse tempo de você.

Talvez a única utilidade dessas distrações e do tempo que gastamos com ela é ter uma desculpa. Conseguimos uma desculpa para justificar nossa falta de tempo para o que é importante.

Ignorância seletiva

Para que você tenha mais tempo livre é fundamental que perceba a importância de praticar a ignorância seletiva.

Assuma que você não tem tempo para saber de tudo. Você não tem energia emocional, intelectual e nem disposição para acompanhar todas as coisas que estão acontecendo neste momento. Você não pode se preocupar com tudo e com todos. Você precisa selecionar e separar as coisas importantes das coisas sem qualquer importância. Você precisa criar o hábito de identificar as informações que geram impactos emocionais negativos no seu dia a dia, como o medo, raiva e o desânimo.

Você não pode permitir que a sua mente navegue livremente pela internet, televisão e redes sociais, pois seu tempo, seu equilíbrio emocional e a sua disposição são recursos caros e raros. Eles são a matéria prima para a sua qualidade de vida.

Nem tudo interessa, nem tudo é importante, nem tudo faz diferença e sentido na sua vida. Ignore seletivamente. Use seu bem mais precioso com inteligência e em seu benefício, em benefício da sua família e para beneficiar todos os que estão próximos de você, através das suas atividades profissionais e relações sociais.

Pare de fazer as coisas pelo fato das outras pessoas estarem fazendo ou por existirem estímulos dos meios de comunicação para que você faça.

  • Ignore notícias sem importância;
  • Ignore programas de televisão sem importância;
  • Ignore conteúdo sem utilidade compartilhado por seus amigos e parentes na internet;
  • Ignore acontecimentos sensacionalistas e fofocas;
  • Ignore eventos inúteis;
  • Ignore tudo que for distração quando você não quiser distrair-se;

Você não terá muito assunto para conversar com pessoas que passam o dia todo consumindo informações sem utilidade. Para resolver esse problema fale menos e escute mais. Direcione todo o tempo que você irá economizar diante deste processo de ignorância seletiva e comece a fazer as coisas realmente importantes.

Faça o teste

Escolha um dia qualquer da sua semana e faça essa experiência. Programe seu smartphone para despertar a cada 1 hora. Pare o que você está fazendo e anote em uma folha de papel aquilo que você realmente fez na última hora que passou. No final do dia, verifique quanto tempo você jogou fora e quanto tempo você realmente fez o que deveria fazer. As pessoas que passam pela experiência costumam levar um susto. Elas percebem que das 16 horas que ficam acordadas, entre 5 e 8 horas são literalmente desperdiçadas.

O que é ou não importante fazer com o seu tempo é uma decisão sua. Eu não sei o que é importante para você, mas tenho certeza que você perdeu muito tempo com coisas que não resultaram em nenhum impacto positivo no presente que você vive hoje. Talvez, se você tivesse praticado a ignorância seletiva anos atrás, você estivesse vivendo uma realidade bem melhor e diferente da atual.

Enquanto você perde tempo cuidando da vida dos outros, provavelmente esses outros estão cuidando das próprias vidas e, por esse motivo, esses outros estão ocupando espaço na sua atenção. Seu tempo é um bem precioso. Gaste ele em coisas importantes, com você e com as pessoas que realmente são importantes no seu desenvolvimento.

Já que não podemos fazer nada pelo tempo pedido, podemos começar a fazer alguma coisa agora, respeitando o breve tempo que ainda temos pela frente. Respeito é uma palavra importante. Respeite o seu tempo e respeite a sua paz interior. Tenha mais consciência sobre onde você está colocando a sua atenção e o seu tempo.

Se você gosta esse tipo de reflexão, certamente você vai adorar o conteúdo do meu curso chamado Resistência, leia os depoimentos dos alunos visitando aqui.

Se você gostou desse artigo, recomendo a leitura do meu novo livro Resistência: a força que se opõe a você, (visite aqui e saiba como).

Você gostou desse artigo?
SimNão

Comentários

Uma vez li alguma coisa nesse sentido: “toda empresa vende um produto, se você não paga pra usar então o produto é você.” Não existe nada grátis!

Parabéns Leandro. Este talvez seja o melhor texto de não finanças que li em anos. Suas ideias e forma de apresentação são muito interessantes. Sigo suas ideias a um tempo e me inspiro muito em suas ideias.
Parabéns e obrigado pelos ensinamentos,que nos fazem a cada texto refletir e perceber o quanto podemos melhorar.

Oi Eduardo. Na verdade ele tem conexões com o mundo do dinheiro. Se você não valoriza o seu tempo, ao buscar passatempos alguém vai transformar seu tempo e sua atenção em uma mercadoria. São tantos estímulos para que possamos perder tempo nas distrações, que falta pouco tempo para dedicar em atividades que podem impactar positivamente na sua vida profissional e financeira.

Oi Marlon, e se tentar praticar a ignorância seletiva verá que vai sobrar muito tempo. A desculpa que usamos para a nossa falta de tempo irá desaparecer.

Caro Leandro,

Às vezes precisamos ouvir da experiência de outros aquilo que já fazemos, mas não estamos totalmente certos. Obrigado por compartilhar de sua experiência. Faz-me assegurar de que estou no caminho certo para uma melhor qualidade vida com produtividade eficaz. A cada dia, um ser humano melhor.

Oportunamente, assisti recentemente um documentário “Human” de Yann Arthus-Bertrand. São ~4.5 horas dividido em 3 partes, disponível no YouTube. Recomendo, caso ainda não tenha assistido.

Grande abraço,

Harris

Oi Harris. Muito obrigado por compartilhar o documentário. Vou assistir e vou deixar ele aqui para os demais leitores possam aproveitar melhor o próprio tempo.

Olá Leandro,
Sou assinante recente do clube dos poupadores e do transcendência financeira agora. Concordo com você, a cada dia que passa mais distrações são criadas com a única intenção de fisgar nosso tempo e nossos recursos financeiros, cada vez mais escassos. Eu mesmo estou vivenciando uma experiência diferenciada : Passei a filtrar sites de notícias e evitar assistir TV, não participo de rede social, e organizo melhor minha rotina. Descobri horas de tempo livre que hoje aproveito pesquisando e realizando cursos à distância (EAD) via internet, por minha iniciativa. Antes dormia mal, muito pouco. Agora deixei de assistir TV até mais tarde, só por “distração”, para aproveitar melhor o tempo, ler um livro, estudar para um curso que esteja fazendo e/ou simplesmente dormir e acordar mais disposto no outro dia para trabalhar e estudar. Pesquisando no clube dos poupadores, em outros portais e fazendo análise das informações que realmente fazem a diferença, passei a ser mais seletivo em minha vida financeira e esta seletividade está se expandindo para outras esferas da minha vida. Tempo é um recurso, assim como o dinheiro. O tempo pode trabalhar a nosso favor, mas pode também jogar contra nós. Da mesma forma que o dinheiro, só depende de como aplicarmos o nosso tempo disponível .Grande abraço!

Oi Marcos. Muito obrigado por deixar esse seu exemplo aqui. Eu também percebi que meu sono melhorou. Parece que o nosso cérebro não faz diferença entre aquilo que acontece na sua frente ou aquilo que acontece dentro da TV. Determinadas imagens chocantes ou sensacionalistas provocam reações físicas imediatamente, como se o fato estivesse ocorrendo na sua frente. Não faz sentido essa exposição gratuita. Devemos preservar nossos recursos, nosso tempo, nossas emoções, nossa energia e focar naquilo que é importante.

Olá, Leandro!

Além de ser mais um grande artigo, foi especialmente oportuno para mim.

Participo de um grupo com amigos de mais de 10 anos e ontem um desses amigos postou um vídeo de “crianças sendo treinadas pelo ISIS com alvos vivos”.

Tive um estalo do tipo “pra que eu preciso disso no meio da minha noite agradável com minha esposa?”. Saí do grupo na mesma hora, sem sequer abrir o tal vídeo.

Acaba sendo um pouco constrangedor tomar essa atitude, mas acho que é ainda pior negligenciar tudo isso que você brilhantemente transmitiu.

Ab’s!

Oi Tiago. Grupos do Whatsapp são grandes disseminadores de conteúdo inoportuno. Por educação, participamos de inúmeros grupos que não agregam nada de bom, construtivo e positivo na nossa vida. Obrigado por compartilhar esse momento da sua vida.

Sensacional, mais uma vez. Vou ler com mais calma em casa, mas já pratico não ver TV o tempo todo. Seleciono apenas o que mais interessa, geralmente jogos de Tênis ou Vôlei. Sobra mais tempo pra conversar com os familiares, com certeza.

Muito bom seu artigo! É uma grande e perigosa realidade tudo isso que você mostrou. A maior parte do meu tempo é gasta de forma inútel, lendo notícias inúteis ou fazendo coisas inúteis como tentar ganhar bitcoins clicando em sites de faucets que pagam menos que 1 centavo por um tempo enorme que temos que permanecer clicando nos sites.

Recentemente eu deletei meu facebook, graças aos ensinamentos que encontrei nesse vídeo do TED, “Quit Social Media” do Dr. Cal Newport, https://www.youtube.com/watch?v=3E7hkPZ-HTk
Estou fazendo o máximo possível para reduzir o uso do Whatsapp também, meu celular quebrou há dois dias atrás, eu iria arrumá-lo ou comprar outro, mas depois de colocar no papel todas as variáveis para definir se o aparelho era realmente importante para mim, eu descobri que era um sugador de tempo, pois com milhões de aplicativos ofertados eu perdia mais tempo me entretendo do que aprendendo algo realmente útil para minha vida. Agora vou migrar de um celular “computador” para um celular simples novamente que cumpre a sua função perfeitamente que é falar e enviar sms.

Ano passado eu li 24 livros, eu poderia ter lido muito mais se não tivesse desperdiçado meu tempo, esse ano me propus a ler 40, já li 4.

Só tenho a agradecer a tudo o que você vem postando nos seus blogs, graças aos seus ensinamentos que eu comecei a investir no Tesouro Direto visando a aposentadoria. Aprendi muitas coisas de valor inestimável lendo seus artigos. Agora estou em um novo projeto de investir em plantações de uma espécie de árvores, eu e meu irmão estamos estudando com afinco para ver a viabilidade, queira Deus que dê tudo certo no nosso empreendimento.

Leandro, que Deus abençoe você e sua família!!

Oi mpamael. Obrigado por deixar seu comentário e recomendar o vídeo. Vou assistir. Uso redes sociais, mas apliquei a ignorância seletiva. Seleciono quais pessoas geram conteúdo interessante e ativo uma opção para receber conteúdo dessas pessoas com maior prioridade.

Parabéns, Leandro. Excelente texto, como sempre! Faço isso há algum tempo e sei o rendimento que conquistei. Gostei de saber que não sou a única alienada em relação às novelas e demais “abobrinhas” da TV. Isso me lembra uma vez que estava em uma emergência em um hospital particular no RJ e chegou uma atriz global não muito conhecida ainda. Ela se sentou ao meu lado para esperar atendimento. Eu continuei a ler o livro que estava lendo sem dar nenhuma importância a ela. Simplesmente eu não sabia quem era. Enquanto isso algumas pessoas ficavam olhando e comentando baixinho. E eu não entendi nada. Simplesmente ignorei, pois minha leitura era mais importante. Descobri o porquê de tanto ti-ti-ti depois que ela foi embora. Rsrsrs.

Oi Marcia. Passo pelo mesmo “problema”. Quando as pessoas começam a contar alguma coisa sobre uma determinada atriz ou ator, eu dificilmente sei de quem eles estão falando.

Bom dia! Leandro.

Acompanho seus artigos e cada dia sou supreendido com seus textos excelentes. Sei que na vida não ficamos contentes em apenas em ser bem sucedidos, mas em transformar o meio em quê vivemos e você vem fazendo isso com seus artigos transformadores.

Parabéns.

Olá, Leandro

Sempre impactando positivamente seu público e fazendo-nos refletir mais sobre as nossas ações. Estou a muitas anos te acompanhando e sou um ser humano melhor devido seus inúmeros ensinamentos. Obrigada por estar consono nesta jornada.

Olá gosto muito dos seus artigos, eu estou mudando minha vida com bons livros que falam exatamente a mesma coisa mais em meu caso o ponto principal foi se afastar de minha família pois venho de uma família desequilibrada que sugou minhas forças e só quando me dei conta disso foi que comecei a mudança realmente.

Oi Joelio. Existem pessoas que não querem evoluir, melhorar e crescer e ainda fazem uma grande força para que todos próximos continuam estagnados.

“A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original”
O que dizer sobre esse artigo perfeito? Parabéns, Leandro! Você está mudando o Brasil!

Olá Leandro,
Muito bom o artigo, parabéns.
Utilizar o tempo para ler livros é sensacional, e é como você disse, quando terminamos de ler, já não somos aquele que começou a leitura.
Abraço.

Oi Rafael, morremos e renascemos a cada leitura. É importante conhecer a visão de mundo das outras pessoas e os livros são perfeitos. Podemos acessar o conhecimento de pessoas excepcionais de todo mundo. Saímos um pouco daquele senso comum que nossos amigos, conhecidos e parentes estão sempre compartilhando. Existem autores que resumem uma vida toda conhecimentos e experiências e entregam isso para você, quase de graça, através de um livro.

Obrigado Leandro por mais um excelente artigo. Em linhas gerais compartilho do mesmo pensamento e tento melhorar a cada dia. Só não deixo meu futebol que é uma paixão tanto para jogar como assistir, mas os telejornais por exemplo já deixei de assistir há alguns anos. É mais do mesmo.

Oi Allan. Você não precisa deixar de assistir o futebol. O que realmente precisamos fazer é ter consciência, saber o que estamos fazendo.

Ótimos insights, Leandro. Eu concordo com você sobre a questão dos telejornais – muito tempo investido em busca de (pseudo) informações, e neste sentido a sua sugestão de buscar as informações relevantes direto na internet é, de fato, um time saver. O duro é que na internet o volume de informações (e de sites de notícia) é tão grande, que vira um desafio filtrar aquilo que faz sentido, que realmente traz informação de qualidade. Assim como você sugere leituras, vídeos, que tal dividir com este grupo os sites que te alimentam com informações? 🙂 Abraço, sucesso sempre!

Oi Felipe. Para me manter informado sobre a área econômica eu assino o jornal Valor Econômico. O conteúdo deles é mais detalhado e técnico, mas não vejo necessidade do pequeno investidor assinar. No meu caso, assino por escrever semanalmente sobre temas relacionados.

Excelente texto! As vezes me pego pensando o que alguns anos atrás, antes de ter acesso a internet em casa eu conseguia cuidar da casa, dos estudos e ler um livro por semana. Hoje, mesmo não vendo TV, mal leio 3 livros por ano! No meu caso é a internet e as redes sociais que eu tenho deixado roubar meu tempo. Mas seu artigo veio trazendo este alerta no momento certo. Muito obrigada!

Oi Adna. Tenta observar de maneira desperta, consciente e crítica, que tipo de conteúdo você está consumindo nas redes sociais. Se observar que são distrações, tente limitar. Um exemplo seria destinar uma determinada quantidade de tempo para acessar esse conteúdo, apenas 1 vez por dia.

Boa Tarde Leandro,

Gostei muito do texto, e o achei bem redigido e com um assunto muito pertinente. Devo dizer que já iniciei a algum tempo a pratica da ignorância seletiva mesmo sem saber que era isto que eu estava fazendo, porém acredito que com as suas dicas em relação ao assunto poderei aprimorar meu método. No mais, gostaria de te agradecer pelo tempo despendido na preparação deste texto e desejar sorte nessa nova empreitada.

Grande abraço.

Olá Leandro parabéns pelos artigos do TF. Até hj assisti 3 séries do início ao fim. constatei infelizmente, que é muita enrolação para pouco conteúdo, não acompanho mais, se vejo que o filme parece interessante e vai me acrescentar assisto se não, dispenso.
Já ouvi um palestrante dizer que o ex presidente Obama não escolhia as suas roupas e nem o seu cardápio pra não gastar energia tendo que decidir essas pequenas coisas todos os dias.

Olá, Leandro.
Comecei a acompanhar seu trabalho pelo site do Clube dos Poupadores e estou adorando seus novos artigos no Transcendência. Estou procurando estabelecer hábitos mais saudáveis e produtivos e seus artigos estão me ajudando muito. Gosto muito de seguir outros autores como Ramit Sethi, Tom Corley, John Lee Dumas entre outros. Obrigada por trazer artigos informativos e extremamente uteis.

Uma bela direção, a nós, tomarmos….de fato !! É bom termos a consciência que temos prazo de validade e devemos direcionar melhor nossa energia.

Leandro, parabéns por esta idéia compartilhada !!

Oi Allan, é isso mesmo. Temos prazo de validade e o maior problema é que ele se manterá em segredo. Pode ser hoje, pode ser na próxima semana ou nas próximas décadas. Devemos ter o mínimo de respeito pelo nosso tempo e avaliar se ele está sendo utilizado com inteligência.

Boa tarde, Leandro.
Já acompanho seus textos do Clube dos Poupadores há tempos e não fico surpreso que vc esteja conseguindo se superar aqui neste novo site.
Parabéns.
Compactuo imensamente com seu ponto de vista e seu texto me serviu como uma luva.
Tenho a consciência que vc menciona, mas não tenho posto tudo isso em prática.
´Ouvir’ isso de alguém de fora de nosso circulo do dia a dia é impactante e útil.
Vou redobrar a atenção para não me pegar horas diante de mídias sociais sem me aperceber (como já aconteceu diversas vezes).
Grande abraço.

Oi Magno. É interessante experimentar a ignorância seletiva na prática. Como tudo, não precisa ser de uma vez só. Basta tentar manter um pouco de consciência em tudo que fazemos. Manter consciência para o que estamos gastando, comendo, pensando, vendo, lendo, etc.

Mais um ótimo artigo! As vezes me culpo por não ter assunto para conversar com a maioria das pessoas ao meu redor que passam grande parte dos seus dias com a cara numa tela, absorvendo informações inúteis. Na verdade eu me sinto muito triste em ver pessoas que eu gosto perdendo tempo com esse tipo de coisa, e isso acaba me abalando internamente. Mesmo assim não deixo de me manter focado e utilizar meu tempo da melhor forma possível, lendo algum livro, praticando algum esporte, etc..

Oi Davi, existem coisas que não temos como fazer pelos outros. Somente elas podem fazer. Escolher onde colocamos nosso tempo e a nossa atenção é um exemplo. Podemos dividir as pessoas pelas coisas que elas falam. Existem pessoas que só sabem falar de outras pessoas. Existem as pessoas que falam muito sobre fatos. As mais raras são as pessoas que falam de ideias. As pessoas que falam de pessoas gostam de acompanhar a vida dos outros nas redes sociais, gostam de sites e revistas de fofoca (acho que é a maioria). As pessoas que só falam de fatos são as que passam o dia acompanhando o noticiário (estão em situação melhor). As pessoas que falam de ideias, deixaram de falar de pessoas e de fatos para terem tempo para ler, estudar e pensar sobre aquilo que é importante. Meu atual objetivo é falar cada vez menos de pessoas e fatos e dedicar meu tempo ao mundo das ideias.

Achei ótima a resposta do comentário, pois sintetiza muitas idéias, e nos faz identificar as pessoas que conversamos e fazer uma auto-analise…poderia até ser inserida no texto principal!

Obrigado João Paulo. Um mundo melhor é feito de pessoas melhores. Se o objetivo é mudar o mundo precisamos motivar as pessoas para que elas busquem a mudança dentro delas.

Que artigo genial, perfeitamente estruturado e exemplificado.. Parabéns Leandro Ávila pelo dom que tem em transmitir tamanho conhecimento. Pois bem, tem mais ou nenos dois anos que abandonei a televisão de vez, resultado disso, passei a ler e estudar muito mais, o nosso tempo realmente é muito precioso para ficarmos desperdiçando com tantos conteúdos inúteis. Já em relação a internet e o rádio, é algo que tenho diariamente que lutar e manter o foco em coisas úteis, e ignorar, como você mesmo disse, as notícias sem importância, conteúdo sem utilidade compartilhado por amigos, bem como qualquer tipo de distração. Artigo incrível, certamente um dos melhores que já li, e tudo o que você abordou está relacionado não mesmo? O dinheiro, o tempo livre com a família, com o lazer, com o conhecimento.. O tempo é muito mais valioso do que possamos imaginar.. Irei compartilhar esse artigo.. Abs e sucesso.

Oi Wilson. Muito obrigado por compartilhar sua experiência com relação a esse tema. Tudo está relacionado. Quanto você trata esses assuntos de maneira isolada, fica faltando alguma coisa para completar o quebra-cabeça.

Só não esqueçam que os livros servem para serem questionados, livros também devem ser selecionados, pois há muitos livros ruins ou sucintos…questionando o conteúdo que o livro aborda, não só trará a busca por mais conhecimento, mas conhecimento mais útil possível para a fase de evolução em todos os campos da vida de cada um.
Parabéns Leandro, o conhecimento que é divulgado nos sites são verdadeiros tesouros para quem sabe entender realmente o conteúdo e as entrelinhas, e no meu ver, buscando se tornar uma pessoa melhor, formando um mundo melhor.
futebol é o circo da Roma Antiga, só que com uma roupagem moderna, mantendo seu objetivo….

Oi Jefferson. Muito obrigado. Pão e circo ainda é uma política muito utilidade. Quando as pessoas estão com a barriga cheia e com algum tipo de entretenimento, elas reclamam menos.

Leandro: parabéns pelo artigo.A sociedade de hoje, com as devidas exceções, valoriza sobremaneira as futilidades. Os fatos se sobrepõem às ideias (como vc mencionou).

Puxa vida Leandro, mas que coisa!! Quando a gente acha que você escreveu um artigo maravilhoso, e pronto, você consegue se superar e escreve este outro ótimo, excelente, e maravilhoso artigo. Concordo com tudo o que você diz, é a mais pura verdade, gastamos horas e horas com futilidades que não acabam nunca.” Muitas estão viciadas em informações sem utilidade e não percebem isso.” Perfeita a leitura da realidade.

Caro Leandro. Parabéns pela nova página e pelo texto, irretocável. Realmente jogamos fora muito dessa preciosidade que são as 24 horas diárias. Se me permitir, gostaria de acrescentar que uma boa parte desta procura por atividades e informações irrelevantes pode ser classificada como uma fuga, medo ou preguiça de fazer uma mudança importante ou encarar um problema já identificado.

Oi Ricardo. Sim, pode ser fuga e pode ser um hábito que repetimos pelo fato de todos estarem contaminados por este mau hábito. Existem pessoas que detestam ficar sozinhas com elas mesmas. Isso as força a pensar sobre o presente e sobre o futuro. Quando pensamos no futuro, logo percebemos que precisamos começar a fazer alguma coisa importante hoje. Nossa natureza primitiva é regida pela lei do menor esforço. A solução para não fazer nada no presente e não pensar no futuro é não ter tempo livre para isso. As pessoas buscam passatempos, distrações, problemas ou qualquer atividade que possam queimar o seu tempo criando uma desculpa para a falta de tempo. É claro que tudo isso ocorre de maneira inconsciente. Existe um sabotador dentro de nós (que chamo de eu menor) planejando e executando um plano para que possamos continuar na estagnação.

olá Leandro,

Quero agradecer a você a ao Harris que oportunizou a mim e a quem quis conferir o fantástico, indescritível documentário HUMAN. Falou muito comigo. Obrigada!!!!

Oi Ivana, um documentário muito bonito que eleva nossa consciência e nos motiva a refletir. É este tipo de conteúdo que nos enriquece por dentro que devemos focar nosso tempo e a nossa atenção. São essas coisas que geram impacto positivo na nossa vida futura.

Leandro,

mais uma vez, parabéns pelo texto.

recentemente recebi uma dica de uma ferramenta chamada RescueTime que permite monitorar a nossa atividade no computador.

Todos os dias eu acesso o meu relatório para verificar como eu usei meu tempo no computador.

Também gostei muito da sua idéia de checagem.

Abraços

Leandro como vi que o comentário vai para sua aprovação me sinto mais à vontade para te sinalizar que na frase abaixo falta os R no final

Como a imprensa se especializou em selecionaR e espalhaR

E De mazelas (faltou o D) na frase um pouco antes do “vício por informações …

Não copie e colei pq não consegui…

Aba

Norma

Olá, Leandro. Muito bom artigo! Já que o tema é “tempo”, uma dica seria informar logo abaixo do título do artigo o tempo estimado de leitura. Acho que seria uma informação legal para o leitor se programar.
Obrigado!

Excelente texto! Eu já fiz terapia para entender e tentar controlar meu “eu menor”, mas confesso que a forma que você aborda os temas é muito rica e vem superando conversas que já tive com tantos especialistas. Estou me sentindo num divã e já consigo visualizar novos hábitos na minha vida. Já acompanho o Clube dos Poupadores faz algum tempo e seus textos de economia tem contribuído demais para minha educação financeira também. Obrigado por compartilhar parte de seu valioso tempo conosco!

Oi Vinícius. Acho que em todas as áreas da vida devemos procurar mais conhecimento. A pessoa que pode se tornar o maior especialista sobre você, é você mesmo. A pessoa que pode se tornar o maior especialista sobre o seu dinheiro, também é você mesmo.

Mais uma vez aprendi com sua capacidade induzir as pessoas só com coisas boas com conteúdo que realmente importa para nossas vida.
Muito obrigado Leandro.
Parabéns pelo seu trabalho

Gostei muito do artigo e estou adorando os temas abordados no seu novo projeto, a sua opinião vai muito de encontro com a minha e sinceramente é bem difícil achar alguém disposto a se expor assim, parabéns!

Vi em um dos comentários que indicaram um documentário, eu quero deixar para os amigos leitores uma indicação de livro:

Trabalhe 4 Horas por Semana
Autor: Timothy Ferriss

Aborda temas bem relacionados como o deste artigo.

Ou seja, como o dia tem 24 horas para todos, temos de aprender a estabelecer prioridades para tudo o que fazemos. Assim, coisas sem grande importância não afetarão nossa vida mesmo que deixem de ser realizadas.

Oi Sérgio. É isso mesmo. Quando priorizamos apenas coisas sem importância, não conseguimos tempo e energia para as coisas importantes.

Excelente texto, e concordo que a mídia e as redes sociais hoje inseridos no mercado, sugam nossa atenção e o nosso precioso tempo.
Vale a reflexão mesmo.

Belo artigo, Leandro!

Vendo alguns comentários sobre autoconhecimento, sugiro pautas futuras sobre importância da meditação. Ficar consigo mesmo e a curtir o tédio/ócio pode ser um terror para muitas pessoas, e aprender a dominar essa arte pode fazer muita diferença para a pessoa. Afinal de contas, não somo máquinas; precisamos saber a hora de aplicar nossas pausas diárias.

Parabéns, Leandro, ótimo artigo.

Leandro, você poderiam me responder as perguntas abaixo?

Quais os canais, no youtube, que você acompanha atualmente?
Quais os sites que você assina para receber conteúdo agregador de valor?
Quais outras fontes de conhecimento você utiliza?

Oi Frederico, vou compartilhar isso no decorrer dos artigos. Nestes e nos artigos anteriores eu já compartilhei livros, sites e conteúdos em vídeo e outros autores. Vou continuar compartilhando.

Parabéns novamente! Eu decidi fazer um detox das minhas redes sociais há 1,5 anos atrás. Resultado: tripliquei meu tempo e passei a respeitar mais as verdadeira amizades (poucas) e principalmente a família. Tbm fiz um detox de quase todos os aplicativos do celular e. hoje, me sinto mais livre desse mundo digital. E, meus rendimentos financeiros duplicaram (estudos).

Prezado Leandro,
Admiro seu recente trabalho aqui e no clube dos poupadores. Não sei se você já falou no clube dos poupadores, mas acho que o assunto cabe melhor aqui no transcendência financeira. É falar sobre jogos de azar legalizados (megasena e outros tantos) que sugam tempo e dinheiro das pessoas. Conheço casos de pessoas que sacrificam até mesmo seu bem-estar pessoal para apostar seus poucos recursos nessa jogatina, quando deveriam rever suas prioridades e ver que o dinheiro apostado poderia servir para coisas muito mais interessantes e produtivas.Segue a sugestão, abraço!

Eu percebi isso na prática quando comecei minha residência médica, pois ao começar a trabalhar pelo menos 80 horas/semana, não sobra tempo de fato para televisão ou acompanhar principais portais de notícias, e eu nunca gostei de ouvir rádio durante viagem de carro para o trabalho, assim como não tenho perfil em redes sociais e sou declaradamente anti-social no whatsapp, pois o uso principalmente para assuntos profissionais e conversas apenas com meus familiares mais próximos.

Nos últimos 3 anos, não senti diferença nenhuma em deixar de assistir telejornais, por exemplo, e as informações que me são úteis eu vou atrás diretamente, como o próprio clube dos poupadores, aqui, e o canais no youtube que me interessam (física, finanças, filmes, medicina e conteúdo relacionado a DotA 2, meu jogo eletrônico que é praticamente meu único entretenimento).

Aquela lógica de que “o que é bom não lhe bate à porta” parece ser verdade, pois achei seu conteúdo ao pesquisar sobre renda fixa e acabei encontrando vários conceitos que mudaram o sentido da minha vida, principalmente quanto à organização financeira com a verdadeira independência financeira (que na adolescência dizemos ser não depender dos pais para sobreviver) e o fato de buscarmos fazer algo das nossas vidas que tragam benefício à humanidade, como seus dois projetos, por exemplo.

“Não adianta tentar mudar o mundo, temos que mudar a gente”, como disse Renato Russo, é como eu vejo que os ensinamentos do Leandro Ávila nos guiam.

Oi João. Obrigado por deixar seu comentário. Um mundo melhor é feito de pessoas melhores. Podemos mudar nós mesmos. As outras pessoas nós só podemos motivar.

Leandro,

Parabéns pelo texto, bem redigido e ótimos ensinamentos. Havia percebido esse desperdício do meu tempo em jogos online ou sozinho no computador. O que fiz para melhorar ? Desinstalei o programa. Percebi que gastava horas e horas nesta prática. Com certeza este texto ajudará muitas pessoas.

A ideia da criação deste novo site foi realmente excepcional. Quero ler mais textos assim.

Oi Jerfran. Já tive como passatempo os jogos de computador. Até um dia que resolvi assistir imagens reais do campo de batalha na guerra no Afeganistão. Um soldado americano dentro de um Humme, atirava em pessoas que mal podia ver direito. Ele dizia alguma coisa do tipo: “passei minha infância toda fazendo isso nos vídeo-games. Aqui no campo de batalha é a mesma coisa, a diferença que me incomoda é que podemos sentir o cheiro dos nossos inimigos em decomposição”. Naquele momento a ficha caiu. Da mesma forma que terroristas do Afeganistão treinavam suas crianças e adolescentes para a guerra, o ocidente também treina suas crianças através de jogos de combate. Fui pesquisar e descobri que o jogo que eu gostava (chamado Arma 2) era desenvolvido pela mesma empresa que produzia os simuladores de treinamento de soldados para as forças armadas de diversos países, que se chamava VBS1. Ali eu desinstalei o jogo e fui aproveitar aqueles 30 ou 60 minutos para outras atividades.

Oi Leandro. Parabéns por mais essa maravilhosa aula.

Estava me perguntando como você consegue ser tão produtivo. Devo confessar que duvidei que você conseguiria manter o nível nos dois projetos, mas para o bem de todos nós, você novamente veio e superou as expectativas.

Você poderia compartilhar de que forma você divide o seu dia a dia, contando mais detalhes sobre como você estrutura a sua rotina?

Abraço.

Excelente texto Leandro, estou justamente iniciando um processo de otimização do meu tempo e antes achava que todas as informações eram importantes independente do tema, hoje vejo que isso é uma grande inverdade. Devo focar nos meus interesses que me edificam como indivíduo.

Oi Amilton. Com certeza nem toda informação é importante. Muitas são inúteis, outras só tiram a atenção e a energia da sua mente para fazer as coisas que realmente são importantes no seu projeto de vida.

Oi Leandro! Mais um excelente texto! Já sou adepta da ignorância seletiva há muito tempo e sou muito feliz assim, essa cultura inútil, essas informações sem importância não fazem falta nenhuma. Meus amigos sabem que sou assim e acham engraçado, quando nos encontramos eles já falam brincando “então Camila, vamos te atualizar sobre o que está acontecendo no Brasil e no mundo!!” Só busco aquilo que me interessa. Sou uma pessoa extremamente organizada, planejada e faço meu tempo render como ninguém, aproveito cada minuto do meu dia!! As pessoas me admiram nesse aspecto e dizem não conseguirem ser tão organizadas assim. Eu só digo uma coisa: quem quer, dá um jeito, quem não quer, dá uma desculpa! Abraços!

Me sinto até melhor lendo os comentários sem nenhum tipo de agressividade, até estranho, pois estou acostumado a ler somente comentários chulos e desagradáveis, sem passar nenhum ideia ou algo de relevante, fico feliz por ter pessoas que quer melhor para si, evoluir pessoalmente.

Parabéns pelo blog, recomendo a todos

Parabéns, Leandro. Muito bom artigo. Há pouco, comprei um livro exatamente sobre o tema chamado “A dieta da informação”, do Clay Johnson. Já na orelha do livro tem um trecho que resume bem o que você escreveu: “Da mesma forma que o excesso de alimentos pouco saudáveis pode resultar na obesidade, muita informação sem conteúdo pode facilmente nos tornar ignorantes.” Abraço.

Leandro, e pensar q o primeiro artigo q li no CLUBE, apenas o fiz por q te achei com “cara de gente boa”… rssss…. De la pra cá, sempre acompanho seus conteúdos… acho tudo muito produtivo… vc tá de parabéns mais uma vez pelo novo site… abco.

Oi Alessandro, é bom saber que a foto que uso no final do artigo está colaborando e não atrapalhando a primeira impressão das pessoas. 🙂

Leandro parabéns pelo trabalho excelente tenho 47 anos e pelas minhas contas perdi até hoje +- 5000 horas da minha vida. Me fez pensar em aproveitar melhor o meu tempo obrigado pela dica!

Por nada Daniel, agora você poderá usar o tempo de uma forma mais proveitosa, gerando impacto positivo na sua realidade presente e futura. Parabéns.

Texto fantástico! Como sempre, um ótimo trabalho, com ideias muito bem estruturadas e, uma verdadeira intimação a reflexão.
Muito obrigada por compartilhar conteúdo de tamanha qualidade.

Artigo excelente, não poderia esperar algo melhor do brilhante professor Leandro Ávila. Continue com a iniciativa. Acompanho seu trabalho periodicamente desde o Clube dos Poupadores e devo ressaltar que esse site também é um projeto maravilhoso. Abraços.

Leandro, mais um artigo de muita qualidade. Obrigado!
Como às vezes não é tão fácil distinguir o útil do inútil e, principalmente, saber onde pesquisar, você poderia citar exemplos de temas de notícias que considera relevantes (desconsiderando os temas de interesse profissional de cada um), bem como mencionar bons veículos de comunicação para pesquisar essas notícias.

Oi Rodrigo. A notícia inútil é aquela que abala o seu estado emocional, seu humor, sua motivação para um dia proveitoso e produtivo no campo profissional e pessoal. Acabo de abrir o jornal para ver as notícias destacadas. A primeira é sobre o calendário de saque do FGTS. Se você tem dinheiro no FGTS essa notícia pode ter impacto na sua vida. A segunda notícia destacada fala que o Tribunal de Justiça de São Paulo autorizou o uso de balas de borracha por PMs em Protestos. Se você costuma participar de protestos violentos nas ruas de São Paulo, essa notícia pode ser importante para você. Outra notícia: Cabral passa mal e é atendido na ambulatório da penitenciária. Essa notícia eu classifico como um “entretenimento bizarro”. Tão inútil como acompanhar os passos dos participantes do BBB. Precisamos perceber que o nosso tempo é um bem finito e precioso. O tempo que perdemos acompanhando os detalhes de determinadas notícias, é um tempo sem volta, que poderia ter sido utilizado em atividades mais produtivas e construtivas que podem gerar impacto positivo na nossa vida.

Parabéns, por mais um artigo de qualidade, já algum tempo venho me desligando de noticias negativas, e me distanciando de redes sociais, notei que aumentei meu tempo, mas as vezes em uma roda de amigos, fico meio perdido sobre alguns assuntos, mas noto que são assuntos que não vai impactar na minha vida e nem vida deles, as vezes achava que estava exagerando, mas depois que li este artigo, descobri que estou caminhando para o lugar certo o que preciso é me aperfeiçoar.

Oi Leandro, tive que comentar mais uma vez.

Viajei para os EUA(miami,Ny e “Disney”) com minha Esposa. No meio da viagem fiquei espantado com o tempo que eu estava gastando respondendo as fotos no face, ou o dinheiro que gastei para acessar o face no cruzeiro(para que usar o face no cruzeiro no meio do caribe?), ou o tempo que andei com a cabeça baixa sem aproveitar as coisas que tanto queria olhar. No meio da viagem apaguei o Face, Insta e após a leitura de um artigo muito similar ao seu sobre ignorância seletiva, resolvi não olhar mais nenhum site, inclusive me proibindo de acessar uol/globo/veja. Estou completando 20 dias dessa decisão e o resultado foram 5 livros lidos(meta 70). Minhas noites estão bem mais proveitosa e agora coloquei a meditação pela manhã para atingir o máximo de minha pessoa, apenas olhando o lado bom da vida.

PS: Você falou sobre coincidência no texto passado, Entrei por força de apto na globo.com, e após ignorar quase 95% das noticias e bbb’s, cheguei nas noticias mais lida da semana que eram as mesmas que você colocou de exemplo no site. Na mesma hora fechei o site e refleti como estou fazendo escolhas positivas e acertadas. Ultimamente, estou sempre respondendo que não sei de tal acontecimento nas rodas de amigos. Que sorte eu tenho. Abraço, meu amigo

Oi André. Parabéns por ter despertado para a realidade. A graça de uma viagem é se fazer presente. Isso significa prestar atenção naquilo que você está vendo, ouvindo, sentindo através da sua pele e do seu nariz. Quando você viaja e resolve fazer uma cobertura ao vivo (para as redes sociais) compartilhando foto do que você está comendo, fazendo, onde está andando, etc, só para enviar para as pessoas, você está literalmente desperdiçando sua viagem. Já vi casais brigando durante as viagens por estarem muito preocupados com a maneira como o outro estava tirando fotos para compartilhar. As pessoas só vão saber o que é viajar de verdade no dia que viajarem sem levar máquina fotográfica e smartphone para tirar fotos. Seus olhos e sua memória são suficientes. O fato de você tomar a decisão de não tirar fotos fará você aproveitar melhor o momento.

Bom dia,
Nunca comento nada, apesar de sempre estar lendo o Clube dos Poupadores. Hoje conheci o Transcendência Financeira. Você está de parabéns. Este artigo sobre o tempo está sendo muito útil pra mim. Há certo tempo percebi o quanto desperdiçamos tempo com coisas e fatos que não interferem nosso dia a dia, mas esse artigo acima foi bem impactante. Vai me ajudar mais ainda a filtrar meu tempo entre distrações e ocupações. Muito obrigado.

Oi Fernando. Fico feliz por te inspirar a salvar o seu tempo. O nosso tempo é o nosso bem mais precioso. Ele não tem preço. Deve ser utilizado com muita sabedoria.

Oi Leandro!
Como sempre ótimo e proveitoso artigo!
Faz alguns meses que estou me dedicando a aprender a construir e gerir sites. Quando você faz um link para um texto externo ao seu, ao clicarmos nele, o navegador sai do seu site e vai para o que você indicou. Normalmente queremos ver o que foi citado, mas não queremos sair da página do site em que estamos. Queria te dar uma dica, pede a quem gerencia o seu site para instalar um plugin para o link abrir em nova página, assim você não corre o risco da pessoa se distrair no outro site e não ler o seu artigo por completo. Abraço!

Caro Leandro. Seus artigos estão sendo de grande utilidade, ao contrário de muitos com os quais nos deparamos por aí. Nota-se que você é bastante pé no chão e suas dicas não distoam da realidade de muitos de nós. Obrigada pelo compartilhamento de informação!

Muito bom o texto.
Lembrei do livro Inteligência Emocional do Augusto Cury.
Precisamos reaprender e reprogramar nosso cérebro para as coisas que realmente importam. Tentar processar a quantidade enorme de informação que temos hoje faz com que nossos dias passem cada vez mais rápido e que nossa produtividade diminua cada vez mais. No final, não temos o que colher, pois nada foi plantado.
Então bate a ansiedade, a angustia e o sentimento de que está sempre atrasado, que precisa aprender mais, estudar mais, ler mais.
Libertar-se dessas correntes é o primeiro passo para melhorar a qualidade de vida e evoluir tanto pessoal quanto profissionalmente. TV nunca contribuiu. Hoje com Youtube, Netflix, Facebook, Twitter e outras tecnologias que estão aí para nos “ajudar”, perdemos ainda mais tempo com coisas insignificantes.
Podemos nos sentir deslocados da sociedade por não estar envolvido com os acontecimentos apresentados pela mídia, mas sempre encontraremos pessoas dividem das mesmas opiniões, gostos, etc. É preciso ter foco e estar sempre alerta.
Continue o ótimo trabalho.

Excelente artigo, Leandro.

Sempre leio os artigos do “Clube dos poupadores”, que me despertou para a educação financeira e tem mudado minha vida de maneira substancial, agora este novo projeto veio para coroar seu excelente trabalho.
Agradeço pela oportunidade que nos tem proporcionado, com artigos valiosos que você compartilha de bom grado.

Grande abraço

Ótimo artigo Leandro. Em muitos pontos eu me identifiquei com ele. Realmente nosso tempo é precioso demais para gastarmos com futilidades. É um vício consumir informações inúteis e de pouco impacto em nossas vidas.
Devemos analisar o impacto de algumas informações em nossas vidas.
Entretanto, na minha opinião, não existe informação 100% inútil. Sempre há alguma utilidade, algo que podemos extrair no meio de tanta coisa.
Não digo sair por ai e caçando qualquer informação e assistindo qualquer coisa. Foi como você falou. Temos que ser seletivos. Que tipo de informação é útil para nós em determinado momento.

Leandro, parabéns pelo artigo. Recebi o link de um amigo e que grata e rica surpresa. Nestes tempos de excesso de informação e escassez de leitura crítica e raciocínio em relação à vida, seu texto nos chega como “alerta”. Já assinei para acompanhar os próximos.

Hoje podemos falar que redes sociais são drogas. A maioria de nós, se ficar sem , passará pelos sintomas da abstinência. Eu fiquei 2 meses sem celular, ele caiu ao chão e quebrou. Passei a ver as coisas diferentemente. Coisas que ignorava, por estar sempre imerso no mundo digital. Seu artigo é maravilhoso….mais até….vital! Obrigado!!!!

Oi Paulo. Tudo aquilo que você não consegue se livrar é um tipo de dependência. Tira sua liberdade sem que você perceba. Não existe só a dependência química. Existem muitas formas de dependência e escravização do nosso tempo, da nossa mente, saúde e das nossas ações. As pessoas deveriam parar um pouco e tentar identificar essas dependências e mudar quando observarem que não geram frutos positivos. Seu celular quebrado permitiu o contrante. Parabéns.

Leandro, eu sou esse texto inteiro…..perco meu dia em noticias trágicas, novelas e joguinho no celular……não encontro ânimo nem disposição para o estudo……mesmo querendo mudar, me aprisionei num mundo pobre onde eu mesma me encho de desculpas para justificar meu fracasso…….Vou acordar, pq eu quero crescer! Obrigada

Oi Pricila. Parabéns! Só o fato de você ter percebido isso já representa um grande avanço. Você já acordou. Agora você só precisa ter paciência para mudar. A maioria passará a vida toda perdida nessas distrações até o dia que não haverá mais tempo para mudar.

Prezado Leandro, os seus artigos são um presente para quem procura não só educação financeira, mas também desenvolvimento pessoal. Parabéns pelo seu trabalho e muito sucesso na sua jornada. Gostaria de deixar uma sugestão para você, qual seja: acho que seria muito interessante se você gravasse esses artigos na versão Podcast também. Tem muita gente usando Podcast para enfrentar o trânsito das grandes cidades. Em vez de ficar ouvindo música e aqueles programas que não agregam nada, faço muito uso dos Podcast. Já reparei que têm alguns educadores financeiros fazendo uso dessa ferramenta para transmitir conteúdo, mas tais conteúdos não se comparam aos que encontramos aqui e no Clube dos Poupadores. Fica a sugestão. Abc Romeu !

Achei interessante o texto, há realmente muitas verdades que não percebemos. Mas também acho que a televisão oferece entretenimento, o que julgo ser muito necessário na vida corrida de hoje em dia. Você não acha? Talvez um meio termo, aproveitando mais o tempo sem deixar totalmente esse tipo de diversão. Grande abraço e obrigado!

Oi Aurélio. Acho que até na escolha da diversão as pessoas deveriam para 1 minuto para pensar, refletir e separar o joio do trigo. O resultado dessa seleção, depende o estágio que cada um se encontra.

Leandro, muito bom o artigo. Estou retornando de férias e colocando em dia as leituras dos seus artigos, essa questão do que fazemos com o nosso tempo é muito legal, não apenas jogamos boa parte dele “fora” para coisas inúteis, como também jogamos fora o tempo de nossos filhos e familiares, pois poderíamos de alguma forma reverter esse tempo para as nossas famílias e nosso crescimento interior. Quando estamos focados por exemplo para estudar para um concurso público, realmente não nos distraímos muito, mas bata passar essa fase que os “lixos” passam a tomar conta de todos os nossos dias, temos que monitorar diariamente conforme você propôs no teste. Parabéns.

Oi Leandro,

Sou leitor assíduo do Clube dos Poupadores e evangelista do teu trabalho entre amigos e familiares.

Recentemente o teu artigo sobre leitura seletiva me inspirou a fazer o mesmo. Posso confirmar que meu bem estar melhorou consideravelmente por estar um mês sem ter contato com sites de notícias.

No entanto, sinto-me menos preparado para tomar uma decisão iminente sobre onde investir um valor que tenho disponível.

Como encontraste o balanço saudável entre não ler notícias e estar informado para investir? Tu lês, por exemplo, apenas o Boletim Focus? Poderias compartilhar tua experiência pessoal?

Um abraço,
Mario Po

Oi Mario. Você deve continuar consumindo notícias sobre assuntos que tenham alguma utilidade na sua vida. Todos os dias eu observo as manchetes das áreas de economia dos sites de notícia. Seleciono aquilo que é útil daquilo que significa perder tempo. A ideia é ignorar seletivamente, ou seja, escolher os temas que você pretende se manter informado e os temas que você pretende manter sua ignorância. O que é importante para mim pode não ter nenhuma importância para você.

Já há mais de 2 anos que eu não possuo televisão e há bem de 1 ano que não tenho perfil no Facebook. Sinto que foram as melhores atitudes que eu tomei. Os canais de TV podem até ter algo de positivo algumas vezes, mas seria perda de tempo e energia tentar fazer escolhas e travar uma luta de atenção contra tantas inutilidades, assim preferi me desfazer do aparelho. Semelhante acontecia com o Facebook: percebi que eu estava me encaminhado para certas correntes de pensamento contraproducentes, de pessoas que apenas reclamam e esperam coisas do governo e se afastam da responsabilidade individual. Quanto às notícias costumo ler apenas os tópicos das matérias para ver se alguma possui algum interesse direto para mim e na quase totalidade das vezes não leio os conteúdos. Com tudo isso, minha produtividade, minha capacidade de realizar várias coisas do meu interesse, como trabalho, música, faculdade, investimentos, aumentou muito e tudo com relativa tranquilidade, sem muita pressão.

Excelente artigo Leandro, e muito enriquecedor!

Lendo seu texto vejo que parecemos muito, gosto de aproveitar o máximo possível não só o tempo mas tudo, sempre gostei de fazer um filtro, claro que as vezes me pego perdendo meu tempo com futilidade, principalmente no whatsApp, já faz muito tempo que não possuo rede social estou tentando lê 20 livros por ano o que não está sendo fácil.

No mais muito obrigado por compartilhar seus conhecimento.

Parabéns Isaque. A quantidade de livros não é importante. Não tenha compromisso com livros ruins. Se durante a leitura você perceber que o livro não é bom ou não é o momento para essa leitura, passe para outro.

Seus posts são os melhores investimentos do meu tempo. De pensar q “te conheci” enquanto procurava matérias sobre dívidas no cartão de crédito…rsrs. E é claro q a sua foi de longe a mais completa, esclarecedora e q me trouxe conhecimento e mudança de comportamento. Textos muito bem escritos e realmente úteis. Tanto q continuo te seguindo. Obrigada mais uma vez por compartilhar suas ideias. Ah! Vc poderia me dizer o q vc costuma assistir na TV a cabo? Ou se nem vale a pena termos TV a cabo em casa para fins de investimento de tempo livre. Obrigada.

O problema da TV a cabo é que ela escolhe o que eu devo assistir no tempo livre que tenho para ela. Isso significa que serei obrigado a assistir a programação menos pior. Já em um serviço como o Netflix eu escolho o que irei assistir, eu programo quando irei assistir. Se não gostar eu paro de assistir imediatamente. Faz muita diferença.

Caro Leandro, tecer elogios a esse e muitos outros artigos seus é chover no molhado… Mas gostaria que soubesse que o considero como um grande Educador! Faço votos que muitas e muitas pessoas tenham acesso e interesse por artigos iguais a esse… Parabéns! Obrigado por seu trabalho!

Gostei muito do texto e realmente mostra como é duro ter seu tempo aproveitado da melhor forma. Inclusive precisamos do ócio pra poder viver melhor, e até isso fica difícil com tanto bombardeio. Já havia lido algo sobre isso, com o título “NARCOTIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO” OU “DISFUNÇÃO NARCOTIZANTE”. Grande abraço.

Oi Evandro. É interessante a relação das palavras Otium e Negotium. Elas deram origem ao ócio e ao negócio. Para os romanos a vida era dividida entre Otium e Negotium. O desempenho dos soldados na guerra (Negotium) dependia da qualidade daquilo que faziam durante o tempo livre (Otium). O negócio só será bem sucedido se você usar o seu ócio com inteligência.

Esse artigo tive que ler o conteúdo duas vezes, fazer anotações na segunda vez que li e ainda por cima tentar ler boa parte dos comentários publicados, Está de parabéns, caríssimo. Depois desse artigo resolvi de uma vez por todas deletar o Facebook e o Instagram, não sei voltarei um dia, porém vou aproveitar esse momento a partir desse artigo. Preciso partir dessa vida com a quantidade de riquezas possíveis, e a única riqueza é o conhecimento. Obrigado por esse trabalho.

Oi Lucas. Essa riqueza é a única que realmente é sua, pois é a que ninguém pode tirar de você. Conhecimento é a única riqueza que quanto mais você divide, mais você multiplica.

OI LEANDRO, SOU ASSINANTE RECENTE, GOSTEI MUITO DO ARTIGO , MUITO OBRIGADO, POIS ATRAVÉS
DESTE TEXTO DESCOBRI QUANTO TEMPO JÁ PERDI NA VIDA ,MAS AGORA ESTOU APRENDENDO ADMINISTRAR MEU TEMPO E TENHO CERTEZA QUE VOU ME SENTIR MAS FELIZ!

PARABÉNS E MUITO OBRIGADO MAIS UMA VEZ!

Leandro, em primeiro lugar agradeço por compartilhar conteúdos como este que nos ajuda na tomada de decisões em nosso dia-dia e de certa forma só vem para somar em nossas vidas. Espero que possa continuar publicando conteúdos como este, sem nenhuma sombra de dúvidas é muito proveitoso em vários aspectos. Um forte abraço.

Primeiramente mais um de vários artigos excelentes, Leandro você explica conteúdos complexos de forma simples, blog com conteúdo gratuito e de muita qualidade, quem gostou faça o curso Resistência, não ira se arrepender e uma quebra de paradigmas, aquela velha frase “Tempo e dinheiro” nunca ficou tão bem definido.

Fiquei embasbacada com as informações deste texto. Uma novela pode gerar até 2 bi em lucro? Caramba! Há uns 5 anos um professor da faculdade me disse que sua vida havia mudado depois que ele deixou de ver notícias ruins (longe de ser alienado, apenas selecionava o que iria consumir). Apliquei e aplico sempre! Me tornei mais alegre, mais feliz e mais seletiva. Adoro ver alguns programas (como o Profissão Repórter da Rede Globo), por isso assino os canais e assisto sempre que estou fazendo uma tarefa da casa (lavo louça escutando podcast, faço comida vendo um doc, etc). Obrigada por corroborar com mais uma noite de reflexões.
Forte abraço,
Ju F.

Leandro,

Eu tinha uma vida realmente perdida, tanto em finanças quanto em tempo, qualidade de vida.. tudo.
Comecei a namorar e meu namorado é investidor e um seguidor ativo seu. Ele não possui redes sociais e adora investimentos e assuntos relacionados. Ele enxergou em mim um potencial que eu não conseguia ver. No começo do nosso namoro eu era endividada, viciada em instagram, novelas, etc. Ele começou então a me ajudar, construímos um plano econômico pra mim e assim paguei minhas contas e hoje já invisto até em fundos multimercados e ações. Não vejo mais novelas, séries (a não ser sobre finanças ou sobre o Minimalismo, que também foi um novo estilo de vida que adotei), não tenho instagram mais, o meu facebook não tem nem foto e possuo apenas 70 amigos familiares. Bom, minha vida deu uma volta 360º. Sou de T.I. e as pessoas são viciadas em novas tecnologias, gastam com relógios de 2k,00, novos notebooks e tudo mais. E eu sigo juntando meu dinheiro e sendo produtiva ao máximo.

Oi Emanoely. Acho que devemos buscar um equilíbrio. O minimalismo exagerado pode ser um extremo, assim como o consumismo exagerado é o outro extremo. Entre as extremidades, devemos encontrar um equilíbrio. Esse é o caminho.

“É possível que no futuro, as pessoas tenham menos trabalho e mais tempo livre para gastar com distrações.”… fiquei aqui me questionando: se não vamos ter trabalho, já que a tecnologia está reduzindo drasticamente as atividades e profissões, então vamos viver de quê no futuro?? Se não temos trabalho, não temos renda, então como iremos consumir esses produtos e serviços? Eis a questão…
Excelente artigo Leandro, parabéns!! me fez repensar muitas atitudes minhas em relação ao meu tempo. Obrigada!

Oi Adriana. Novos empregos e trabalhos surgem com a tecnologia. Quando as pessoas começaram a trocar carruagens e carroças puxada por cavalos pelos carros motorizados, foi o fim da demanda por ferraduras, mas o início da demanda por pneus, lojas de pneus e borracheiros. O cocheiro não era necessário, mas os motoristas foram demandados. Muitas profissões novas vão surgir, pois toda tecnologia precisa ser desenvolvida, mantida, reparada, aperfeiçoada. Com mais tempo livre as pessoas vão se interessar mais por entretenimento, turismo, desenvolvimento pessoal, treinamentos, educação e assim por diante.

Deixe um comentário